Quarta-feira 12 Maio 2021 - 11:14:28 am

Fatima bint Mubarak lança o primeiro Plano de Acção Nacional dos EAU sobre Mulheres, Paz e Segurança

  • ‎فاطمة بنت مبارك تطلق أول خطة عمل وطنية حول المرأة والسلام والأمن على مستوى دول الخليج العربية
  • ‎الاتحاد النسائي العام ينظم دورة "النوع الاجتماعي في عمليات السلام"
  • ‎فاطمة بنت مبارك تطلق أول خطة عمل وطنية حول المرأة والسلام والأمن على مستوى دول الخليج العربية
  • ‎فاطمة بنت مبارك تطلق أول خطة عمل وطنية حول المرأة والسلام والأمن على مستوى دول الخليج العربية
  • ‎فاطمة بنت مبارك تطلق أول خطة عمل وطنية حول المرأة والسلام والأمن على مستوى دول الخليج العربية
  • ‎فاطمة بنت مبارك تطلق أول خطة عمل وطنية حول المرأة والسلام والأمن على مستوى دول الخليج العربية
  • ‎فاطمة بنت مبارك تطلق أول خطة عمل وطنية حول المرأة والسلام والأمن على مستوى دول الخليج العربية
Vídeo Imagem

ABU DHABI, 30 de Março, 2021 (WAM) -- Sua Excelência Sheikha Fatima bint Mubarak, Presidente da União Geral das Mulheres, Presidente do Conselho Supremo para a Maternidade e Infância, e Presidente Suprema da Fundação para o Desenvolvimento da Família, lançou hoje o Plano de Acção Nacional dos EAU para a implementação da Resolução 1325 do Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre Mulheres, Paz e Segurança.

O lançamento do marco histórico é o primeiro para um país do CCG e significa o compromisso dos EAU em fazer avançar o papel da mulher na paz e segurança.

Nesta ocasião, Sua Alteza disse: "Louvo os esforços da União Geral das Mulheres e de todas as entidades nacionais; organizações federais, locais e da sociedade civil, pelo seu trabalho no Plano de Acção Nacional dos EAU. Gostaria também de elogiar o papel que as Mulheres da ONU desempenham no cumprimento dos compromissos globais para com as mulheres, a paz e a segurança. E a sua posição como campeã global das mulheres e raparigas".

Ela acrescentou: "Nunca perdemos de vista as mulheres árabes ou todas as mulheres do mundo na nossa visão de desenvolvimento para construir as suas capacidades e desenvolver as suas competências em todos os sectores, bem como estender uma mão amiga a todas as mulheres em todos os momentos. Os EAU trabalham para reforçar parcerias internacionais e quadros institucionais globais que consolidam a igualdade de género, colaboração e parceria, e o progresso das mulheres.

"A nossa nação também continua a apoiar organizações humanitárias a nível regional e global, para fazer avançar o trabalho das mulheres e contribuir para melhorar as vidas das mulheres como parte da construção de sociedades seguras e estáveis".

Sheikha Fátima continuou: "Neste contexto, gostaria de expressar a minha confiança na capacidade das mulheres para estabelecer a paz e a segurança. Continuamos a apoiar as mulheres, para que elas possam ultrapassar todos os obstáculos que se possam colocar no seu caminho e dar contribuições influentes para fortalecer a cultura do diálogo e da paz, e para alcançar segurança, estabilidade e desenvolvimento para as suas comunidades e para o mundo".

Sua Alteza explicou: "Ao iniciarmos o Ano dos 50 nos EAU, estamos todos orgulhosos de que o nosso país está a fazer proezas extraordinárias e a lançar iniciativas pioneiras para apoiar e capacitar as mulheres, o que lhe valeu um lugar entre os países mais progressistas do mundo. Os EAU continuam a apoiar os menos afortunados em todo o mundo, de acordo com a visão do falecido Pai Fundador Sheikh Zayed bin Sultan Al Nahyan, e dos seus irmãos, os governantes dos Emirados, que desenvolveram uma abordagem duradoura que assenta na união, esperança, optimismo, bom planeamento, e investimento de oportunidades".

Sua Alteza afirmou que os EAU atingiram níveis avançados no empoderamento das mulheres e é um líder regional em vários indicadores globais.

"Isto foi conseguido com a visão esclarecida e liderança do Presidente Sua Alteza Xeque Khalifa bin Zayed Al Nahyan; Sua Alteza Xeque Mohammed bin Rashid Al Maktoum, Vice-Presidente, Primeiro-Ministro e Governador do Dubai; Sua Alteza Xeque Mohamed bin Zayed Al Nahyan, Príncipe Herdeiro de Abu Dhabi e Comandante Supremo Adjunto das Forças Armadas dos Emirados Árabes Unidos; todos desejosos de integrar a protecção dos direitos e interesses das mulheres na legislação dos Emirados Árabes Unidos e de capacitar as mulheres para alcançarem posições de liderança e de tomada de decisões. "

Sheikha Fatima prosseguiu: "Aguardamos com expectativa o Plano de Acção Nacional dos EAU como uma oportunidade para descobrir mais vias de colaboração internacional, troca de experiências, esforços conjuntos, programas e iniciativas. Que contribuem para reduzir o fosso de desenvolvimento entre as mulheres em diferentes países e dá mais espaço para as mulheres participarem e superarem os desafios existentes e atravessarem as oportunidades que alcançam a paz, a prosperidade e o progresso".

Sua Alteza concluiu, "Os EAU estão empenhados em promover a igualdade entre homens e mulheres como uma política-chave dos EAU e apoia o importante papel que as mulheres desempenham no avanço do processo de desenvolvimento sustentável. Afirmamos também o apoio dos EAU aos programas e iniciativas da ONU Mulheres que constroem um futuro melhor para as mulheres nos EAU e em todo o mundo".

Sua Excelência o Xeque Abdullah bin Zayed Al Nahyan, Ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação Internacional, afirmou: "Os EAU acreditam no papel importante e fundamental das mulheres em todos os sectores, como um dos pilares do desenvolvimento que conduz todas as sociedades ao progresso e prosperidade".

Ele acrescentou que o lançamento do plano é uma afirmação da importância dos papéis que as mulheres desempenham nestes sectores.

Xeque Abdullah declarou que os EAU, guiados pela sua liderança, têm um firme compromisso para alcançar a igualdade de género e reforçar o papel da mulher na sociedade, "Estamos orgulhosos de que as mulheres nos EAU se tenham tornado um símbolo das nossas realizações nacionais a vários níveis. "

Felicitou também Sua Alteza Xeque Fátima pelo êxito do lançamento do Plano de Acção Nacional dos Emirados Árabes Unidos.

Pela sua parte, Noura Al Suwaidi, Secretária-Geral da União Geral das Mulheres, disse que o lançamento do plano representa um grande salto na promoção de padrões internacionalmente reconhecidos para a participação das mulheres na paz e segurança, de uma forma que encarna a ambição dos EAU, e a sua crescente posição de liderança na agenda das mulheres, paz e segurança.

Ela acrescentou que o lançamento do Plano Nacional dos EAU faz parte da visão de futuro da nação e do seu esforço para apoiar e capacitar as mulheres e raparigas a nível global, com o apoio, orientação, liderança sábia, e a visão iluminada de Sua Alteza Xeque Fátima bint Mubarak.

Ela observou que o plano visa responder às perspectivas de género nas políticas externas, especialmente as relacionadas com a ajuda humanitária às mulheres e raparigas, e prevenir e combater o extremismo violento, bem como o plano de resposta de emergência e situações de crise, incorporar a análise de género no âmbito dos esforços internacionais de paz, bem como promover a igualdade de género na ajuda humanitária.

Visa igualmente alcançar a participação efectiva das mulheres na prevenção de conflitos, aumentar a sua participação na construção da paz, formar mulheres oficiais militares, bem como reforçar a participação das mulheres na política do país. O Plano de Acção Nacional dos EAU apoia a agenda das mulheres, da paz e da segurança através de programas nacionais e internacionais, e capacita os decisores no CCG e na comunidade internacional a apoiarem as contribuições das mulheres para a construção da paz.

Explicou que o governo dos EAU está a trabalhar para desenvolver e implementar várias campanhas de sensibilização e apoio seguro aos objectivos do Plano de Acção Nacional dos EAU, para além de reforçar a capacidade dos funcionários governamentais na agenda das mulheres, da paz e da segurança.

Estas campanhas incluem também funcionários do governo dos EAU para os ajudar a assegurar uma representação igualitária e assegurar que as opiniões das mulheres sejam tidas em conta durante o processo de tomada de decisão. O lançamento do Plano de Acção Nacional dos EAU encoraja outros países a desenvolverem os seus próprios planos de acção nacionais de apoio às mulheres, à paz e à agenda de segurança.

Al Suwaidi concluiu dizendo que os EAU apoiam o papel das mulheres na construção da paz como líderes e decisores, dentro de quadros formais e informais. É membro fundador da Women and Peace and Security Focal Points Network (WPS FPN), e um dos países que introduziu a resolução 2242 do Conselho de Segurança das Nações Unidas, além de ser um investidor internacional com mais de 2 mil milhões de dólares americanos utilizados para desenvolver programas relacionados com a protecção e o empoderamento das mulheres e raparigas em 113 países.

Além disso, a percentagem de ajuda externa atribuída ao empoderamento e protecção das mulheres e raparigas aumentou durante 2021. Os EAU acreditam que este objectivo, alcançando a igualdade de género e a capacitação e protecção de mulheres e raparigas, é consistente com a Agenda para o Desenvolvimento Sustentável de 2030.

O Dr. Mouza Al Shehhi, Director do Gabinete de Ligação das Mulheres da ONU para o GCC, comentou, "As Mulheres da ONU saúdam o compromisso do governo dos EAU para com a agenda das mulheres, paz e segurança. Com este importante lançamento do Plano Nacional dos EAU, os esforços de todas as agências governamentais e partes interessadas são centralizados e racionalizados de acordo com uma metodologia específica e quadros acordados.

"Isto estimula resultados fortes que apoiam a implementação da Resolução 1325 do Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre Mulheres e Paz e Segurança, que instou todos os estados membros a implementar Planos de Acção Nacionais (PAN) para acelerar os esforços de todos os países no sentido de capacitar as mulheres para a paz e segurança.

"Hoje, estamos satisfeitos por os EAU se terem juntado às fileiras de países que lançam planos nacionais de apoio a esta importante agenda. O Plano de Acção Nacional dos EAU irá reforçar o papel dos EAU como país pioneiro no domínio da paz e da segurança, especialmente através do reforço das capacidades. Este lançamento é um culminar dos compromissos dos EAU para com o empoderamento político e económico das mulheres, especialmente durante a resposta da COVID-19 e para além dela".

A ONU Mulheres valoriza a colaboração sólida e contínua com o governo dos EAU, que resultou em muitos projectos e iniciativas de sucesso, talvez o mais proeminente dos quais é a Iniciativa Sheikha Fatima bint Mubarak Women, Peace and Security, disse ela. "É um programa de formação pioneiro que constrói capacidades para fazer avançar esta importante agenda, apoia directamente os objectivos do Plano Nacional dos EAU, e aumenta a eficiência na resposta às necessidades das mulheres, não só nos EAU, mas também em todo o mundo.

Funcionários das entidades nacionais envolvidas no lançamento do Plano de Acção Nacional dos EAU para a implementação da Resolução 1325 do Conselho de Segurança das Nações Unidas disseram que o referido plano traz um novo impulso para o avanço da agenda das mulheres, paz e segurança a nível regional e global, reflectindo o empenho dos EAU em alcançar a igualdade na paz e segurança.

Com este lançamento, os EAU juntam-se a 84 nações que lançaram planos nacionais de apoio à agenda das mulheres, paz e segurança, que está a ganhar reconhecimento mundial como uma prioridade global.

Comentando o lançamento, Reem bint Ibrahim Al Hashemy, Ministro de Estado para a Cooperação Internacional, comentou: "Como primeiro país do Golfo a desenvolver um Plano de Acção Nacional sobre Mulheres, Paz e Segurança, os EAU reafirmaram o importante papel das mulheres na prevenção e resolução de conflitos, negociações de paz, construção da paz, manutenção da paz, resposta humanitária e na reconstrução pós-conflito".

"O desenvolvimento bem sucedido do Plano de Acção Nacional reflecte a crença da liderança dos EAU nos conceitos de justiça e igualdade e respeito fundamental pelos direitos humanos. Ao reforçar os padrões internacionalmente reconhecidos de pacificação e resolução de conflitos no âmbito do PNAI, os EAU pretendem contribuir para o discurso e acção globais sobre a participação das mulheres no governo e na sociedade", observou.

Por sua vez, Matar Salem Al Dhaheri, Subsecretário do Ministério da Defesa, disse que o plano dos EAU afirma o apoio do país ao empoderamento das mulheres em todos os sectores, e a contribuição efectiva e consolidação do seu papel na manutenção da segurança e da paz.

O plano nacional dos EAU contribuirá para a preparação das mulheres no campo militar local, mas também em muitas iniciativas internacionais em várias áreas de formulação de políticas, que garantem os direitos das mulheres em zonas de conflito e de guerra, e a sua participação na elaboração de leis e negociações de paz que garantem os seus direitos e os das suas famílias.

O Juiz Dr. Saeed Ali Bahbouh Al Naqbi, Subsecretário Interino do Ministério da Justiça, disse que o ministério está a participar activamente no apoio e capacitação das mulheres nos sectores da paz e segurança, salientando que as mulheres nos EAU são efectivamente metade da sociedade, uma vez que trabalham lado a lado com os homens em todas as áreas da vida sem excepção. Acrescentou que os fundadores dos EAU acreditavam plenamente nestes valores que são salvaguardados pela constituição, que defende o princípio da igualdade entre mulheres e homens. Para além das realizações de H.H. Sheikha Fatima bint Mubarak na capacitação das mulheres Emirati.

Mona Ghanem Al Marri, Vice-Presidente do Conselho de Equilíbrio de Género dos EAU, afirmou que os êxitos alcançados pelos EAU a nível mundial em matéria de equilíbrio de género são construídos com base na colaboração construtiva entre todos os ministérios e agências governamentais a nível estatal, liderados pela visão da sua sábia liderança e pelas suas directivas para que os EAU estejam na vanguarda em todos os campos com uma contribuição positiva e eficaz para os esforços internacionais.

O plano, que é coordenado pela União Geral das Mulheres, é testemunho desta colaboração, observou, acrescentando que o Conselho de Equilíbrio de Género dos EAU está empenhado em contribuir eficazmente para estes esforços nacionais integrados para cumprir os compromissos dos EAU a nível global, através de novas iniciativas para além de parcerias frutuosas, a nível local e internacional.

Mohammed Saeed Al Niyadi, Director-Geral da Autoridade Geral para os Assuntos Islâmicos e Doações, disse que o plano dos EAU contribuirá para fazer avançar a agenda para as mulheres, a paz e a segurança a nível regional e global, observando que a autoridade apoia todos os esforços, iniciativas e directivas que apelam à adopção de políticas e programas nacionais que integram as necessidades das mulheres em vários campos.

14 entidades nacionais incluindo instituições federais, locais e da sociedade civil participaram na preparação do Plano de Acção Nacional dos EAU, incluindo o Ministério da Defesa, o Ministério dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação Internacional, o Ministério do Interior, o Ministério da Justiça, o Ministério das Finanças, o Ministério da Economia, o Ministério da Saúde e da Protecção Comunitária, o Ministério da Cultura e Juventude, o Ministério da Educação, a União Geral das Mulheres, a Autoridade Islâmica de Assuntos e Doações, a Autoridade Nacional de Gestão de Crises e Desastres de Emergência, o Centro Federal de Competitividade e Estatística, o Conselho Nacional Federal, e o Conselho de Equilíbrio de Género dos EAU, com o apoio técnico do Gabinete de Ligação das Mulheres da ONU para o GCC.

Traduzido por: Mohamed Eid Khedr.

http://wam.ae/en/details/1395302922757

WAM/Portuguese