Segunda-feira 05 Dezembro 2022 - 4:22:16 pm

Nas Reuniões de Desenvolvimento Sustentável do WEF, os líderes avançam na cooperação sobre ação climática, descarbonização da indústria e resiliência social


NOVA YORK, 23 de setembro de 2022 (WAM) -- As Reuniões de Impacto do Desenvolvimento Sustentável do Fórum Econômico Mundial foram realizadas em um cenário complexo de crises interconectadas que ameaçam o progresso tanto das mudanças climáticas quanto dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Isto inclui o aumento dos custos globais de energia, impulsionado pela evolução na Ucrânia, bem como a alta inflação e o aumento dos preços das commodities, mergulhando milhões a mais na insegurança alimentar e na pobreza.

De 19 a 23 de setembro de 2022, mais de 800 líderes do setor privado, do governo e da sociedade civil se reuniram em todo o mundo para acordar ações concretas para tratar destas questões prementes.

"Encontrar maneiras de trabalhar em conjunto é ainda mais importante em um mundo cada vez mais fraturado", disse Børge Brende, Presidente e Membro do Conselho Administrativo do Fórum Econômico Mundial. "Apesar dos ventos adversos, há instâncias - bolsões - de colaboração que não só são promissoras, mas oferecem uma visão do que torna a cooperação possível, e até mesmo durável".

As Reuniões de Impacto do Desenvolvimento Sustentável centraram-se em quatro temas, com o desafio de responder às mudanças climáticas cortando todos eles: escalar a ação climática; acelerando a transformação da indústria; moldando economias e sociedades resilientes; e avançando na cooperação regional e global.

Durante as reuniões, Frans Timmermans, vice-presidente executivo do Acordo Verde Europeu na Comissão Europeia, enfatizou a importância de colocar as pessoas em primeiro lugar. "Só podemos resolver a crise climática se colocarmos a saúde, as perspectivas e os meios de subsistência das pessoas no centro de nossas ações e intervenções", disse ele.

Nas reuniões, os especialistas vieram discutir a fragilidade dos sistemas de recursos globais interligados e a necessidade de incluir os alimentos na discussão climática, especialmente porque os sistemas alimentares globais passaram por uma enorme pressão. "Quando a comida falha, tudo falha", disse Geraldine Matchett, Co-Chief Executive Officer da Royal DSM. "Devemos trabalhar para transformar nossos sistemas alimentares para sermos resilientes, sustentáveis e saudáveis".

Os líderes empresariais de todas as indústrias compartilharam suas ambições, planos e ações concretas. "O setor privado desempenha um papel vital para ajudar os países em todo o mundo a navegar na atual crise energética e alimentar, ao mesmo tempo em que continua a lutar por maiores ambições climáticas", disse Mirek Dušek, diretor administrativo do Fórum Econômico Mundial.

trad. nadia allim.

wam.ae/en/details/1395303086315

WAM/Portuguese