Presidente designado da COP28 faz discurso de abertura na Conferência Ministerial do Clima de Copenhague

Presidente designado da COP28 faz discurso de abertura na Conferência Ministerial do Clima de Copenhague

Copenhagen, 20 de março de 2023 (WAM) -- Dr. Sultan bin Ahmed Al Jaber, ministro da Indústria e Tecnologia Avançada e presidente designado da COP28, chegou à Dinamarca para co-presidir os dois dias da Conferência Ministerial do Clima de Copenhague ao lado de Sameh Shoukry, presidente da COP27 e ministro das Relações Exteriores do Egito, e Dan Jørgensen, ministro da Cooperação para o Desenvolvimento e Política Climática Global da Dinamarca. É a primeira reunião ministerial climática que antecede a COP28, e que conta com a presença de mais de 40 ministros.

Durante a Conferência Ministerial do Clima de Copenhague, Dr. Al Jaber realizou uma série de reuniões bilaterais com líderes climáticos e ministros de governo de todo o mundo, incluindo Simon Stiell, secretário-executivo da UNFCCC, Frans Timmermans, vice-presidente-executivo da Comissão Europeia, Zhao Yingmin, vice-ministro de Ecologia e Meio Ambiente da China, Jennifer Morgan, enviada especial alemã para a Ação Climática Internacional, Shahab Uddin, ministro do Meio Ambiente, Florestas e Mudanças Climáticas de Bangladesh, Grace Fu, ministra da Sustentabilidade e Meio Ambiente de Cingapura, e Toeolesulusulu Cedric Schuster, ministro de Recursos Naturais, Meio Ambiente e Turismo de Samoa, entre outros.

No discurso de abertura, Dr. Al Jaber disse que é necessário construir sobre as bases alcançadas na COP27 e passar das metas para a concretização. “Estamos muito longe da meta crítica de manter o 1,5C vivo. Passos incrementais simplesmente não irão cortá-lo, precisamos de progresso transformacional nos próximos sete anos através da mitigação, adaptação, financiamento climático e perdas e danos”, declarou.

Sobre a mitigação, o presidente designado da COP28 pediu aos países a "escalar todas as fontes de energia disponíveis de carbono zero, enquanto minimizam as emissões de todas as outras fontes de energia". Acrescentou que os governos deveriam adotar políticas inteligentes para incentivar avanços no armazenamento de baterias e comercializar a captura de carbono e a cadeia de valor do hidrogênio. “Devemos injetar uma mentalidade empresarial, KPIs de curto prazo e uma agenda ambiciosa orientada para a ação no Programa de Trabalho de Mitigação, e lembrar que o inimigo são as emissões, não o progresso”, pontuou.

Dr. Al Jaber lembrou aos participantes a necessidade de fornecer uma estrutura para o Objetivo Global de Adaptação que atenda às necessidades dos países em desenvolvimento, construa resiliência, proteja a frágil biodiversidade e melhore as soluções baseadas na natureza. “No mínimo, precisamos dobrar o financiamento da adaptação e adotar políticas nacionais que construam a capacidade de cada país de se adaptar aos impactos climáticos”, destacou.

Falando do ‘Financiamento de Perdas e Danos’ estabelecido na COP27, Dr. Al Jaber enfatizou que deve-se trazer o resultado de Sharm El Sheikh sobre perdas e danos a vidas humanas. “Isto significa que o fundo de perdas e danos deve ser totalmente operacionalizado, e precisamos da governança e estruturas corretas para atingir as comunidades mais vulneráveis”, defendeu. Disse ainda que o elemento fundamental para todo o progresso nos pilares climáticos é o financiamento. "Temos uma oportunidade de traçar uma nova meta financeira na COP28 que nos permite traçar um novo rumo para uma maior ambição climática", enfatizou Dr. Al Jaber, ao solicitar "uma reforma urgente das instituições financeiras internacionais e dos bancos multilaterais de desenvolvimento para liberar muito mais capital concessional, menor risco e atrair mais financiamento privado.

O presidente designado da COP28 levantou a necessidade crítica de "solidariedade e união de propósito", destacando que não há espaço para divisão. “O progresso do tipo que precisamos só pode acontecer através da parceria, não da polarização”, ressaltou.

Concluiu dizendo que "a tarefa que temos pela frente representa um dos maiores desafios que a humanidade já enfrentou; mas, se agirmos com urgência, agirmos juntos e agora, também representa uma das maiores oportunidades para o desenvolvimento social e econômico. Copenhague é o último destino da turnê global do Dr. Al Jaber - uma série de visitas internacionais para envolver e ouvir as opiniões de governos, do setor privado, da sociedade civil e de organizações internacionais.
NADIA ALLIM.

https://www.wam.ae/en/details/1395303140746